Destaque

Quer aprender um hobby novo, terapêutico e ainda ter uma renda extra? Venha aprender a Marcenaria

A marcenaria encaixa-se perfeitamente nesse conceito porque é uma prática relaxantes, divertida, dentre outros benefícios além de ser um excelente hobby. É uma forma muito interessante, descontraída, divertida e econômica de obter peças e objetos.

A marcenaria é uma prática que possui inúmeros benefícios, dentre eles, esse de ser uma terapia ocupacional, um exercício para nos manter equilibrados e diminuir o efeito da pressão do dia a dia. Sabemos que a rotina é muito corrida e estressante e ter uma atividade assim é perfeita.

E se praticada com certa regularidade, a marcenaria acaba se tornando uma terapia ocupacional e uma excelente válvula de escape para combater o estresse.

Além de tudo isso, construir seus próprios móveis sob medida é algo muito recompensador de diversos aspectos, afinal de contas, é necessário desenvolver habilidades bem específicas e em alguns casos, totalmente desconhecidas, para quem está começando.

Realmente, é prazeroso pensar em um projeto desde o começo, planejar cada passo e depois, transformar em realidade.

Aprender marcenaria relaxa, descontrai, é divertida e um processo criativo onde você é capaz de criar objetos e móveis planejados que agreguem valor para a sua vida, além de ter a possibilidade de ter uma renda extra.

Claro, todos querem viver tranquilos. Mas você tem a coragem, determinação, foco e força de vontade necessária para sair da zona de conforto e mudar a sua vida?

Venha aprender com o Curso de Marcenaria Básica para Iniciantes

Como aprender a marcenaria como hobby e começar essa prática prazerosa de montar meus próprios móveis? O problema da maioria das pessoas é achar que a marcenaria é complicada e desistir diante dos primeiros entraves.

Na verdade, é bem simples. Sempre quando pensamos em uma oficina de marcenaria, logo vem a cabeça equipamentos caros e sofisticados. Mas com a Martelaria, isso não será necessário.

No nosso Curso de Marcenaria para Inciantes, ensinaremos passo a passo a usar as principais máquinas e ferramentas, onde qualquer pessoa, independente da sua idade, consegue aprender a fazer seus próprios móveis.

As orientações fazem a diferença e com os truques certos, você consegue tirar seus projetos do papel, criar seus móveis rapidamente, relaxar, divertir-se e colocar em prática um hobby saudável.

Você irá aprender na prática:

  • Sobre os diversos tipos de madeira
  • Como escolher e comprar a madeira certa para o seu projeto
  • Aplicação e uso dos instrumentos e das ferramentas manuais de marcenaria
  • Aplicação e uso das máquinas estacionárias e portáteis de marcenaria
  • Processo de Lixamento
  • Tipos de Acabamento
  • Elaboração do Projeto e Plano de Corte
  • E te ensinaremos na prática o passo a passo para produzir o seu próprio móvel

E o melhor… você sairá do Curso com um móvel feito por você mesmo.

Serão no total de 18 horas de muito conteúdo divididos em 6 encontros para explicar tudo o que você precisa saber para começar nesse universo da Marcenaria. Em uma linguagem simples e muita prática.

Lembre-se de que a onda do Faça Você Mesmo chegou forte por aqui, é uma tendência que será duradoura e um dos principais combustíveis dessa onda é a satisfação pessoal. E para finalizar, além de todas essas vantagens, você ainda consegue economizar até 70% ao construir seus próprios móveis, aguçando suas habilidades motoras.

Destaque

Já pensou em você mesmo fazer seus móveis planejados? Sim, aqui é possível!

Existem alguns desafios atuais quando pensamos em decorar nossa casa. Vamos citar alguns deles.

Muitas pessoas nos procuram para projetarmos e executarmos o projeto de interiores e decoração das suas casas. E nós adoramos fazer parte dessa etapa na vida das pessoas, pois sabemos o quão importante é o lar de cada um.

Entretanto, dentro de vários de nossos projetos, conhecemos diferentes pessoas e sabemos que muitas delas gostam de dar o SEU TOQUE ao espaço, seja em alguma decoração ou uma cor diferente para os móveis.

Os desafios do “Faça Você Mesmo”

Existem alguns desafios atuais quando pensamos em decorar nossa casa. Vamos citar alguns deles abaixo:

Casas cada vez menores: Os imóveis atualmente são bem menores e para decorar sem perder espaço e de forma econômica é um desafio.

A melhor maneira para não perder espaço e ainda ter um ambiente moderno e exclusivo são os móveis sob medida, que se encaixam perfeitamente ao ambiente.

Alto custo para decorar: Não precisamos nem falar que em tempos de “grana curta” não dá para pagar rios de dinheiro para uma marcenaria tradicional.

Você vai pagar alto ao fazer móveis sob em uma marcenaria.

As marcenarias tem culpa por cobrar caro? Não, pois eles tem altos custos com mão de obra, maquinário e impostos.

Por isso mais uma vez a melhor opção é o que eu recomendei no início: Faça você mesmo seus móveis.

Outros fatores para te encorajar a fazer os seus próprios móveis

Os móveis que fazem toda a diferença em um ambiente e o torna agradável e confortável.

Por isso as pessoas que vão decorar a casa querem móveis de qualidade e buscam alternativas que agradem e cabem no bolso.

Muitos vão em busca de móveis planejados e quero ressaltar que móveis planejados não é a mesma coisa que móveis sob medida, (dúvida comum).

Vamos ao exemplo:

Se você for em alguma dessas lojas de departamentos, vai encontrar móveis “planejados”.

A qualidade será  mediana e facilmente ultrapassarão o valor de Mil reais. Será que compensa?

Se você for a uma loja que realmente vende móveis planejados, mais modernos e bem acabados, seus gastos vão passar de 4 a 5 mil reais para decorar um único cômodo de sua casa.

Nesse momento você pensa no sonho.

Pensa em ter móveis exclusivos, únicos e sob medida e a primeira coisa que vem a mente é: Vou procurar uma marcenaria.

Nesse momento, você provavelmente poderá ter dois problemas:

1 – Achar uma marcenaria de confiança, com trabalho de qualidade e que cumpra prazos;

2 – Achando uma de confiança você terá que pagar um preço alto (como disse acima).

Concluindo – Achar uma marcenaria que vai entregar o que você espera, mesmo por indicação, não é tão fácil e se você achar provavelmente vai desembolsar uma boa grana.

A solução do problema: fazer você mesmo seus móveis.

Nesse momento milhares de dúvidas surgem em sua mente e a principal é: Eu não sei nada de marcenaria.

Respondemos com muita facilidade essa sua dúvida.

– Você não precisa saber nada de marcenaria, pois iremos te ensinar na prática a fazer o seu móvel, incluindo todas as etapas do projeto.

E se eu já souber algo de marcenaria? Ótimo também, pois temos todos os equipamentos necessários para que você possa fazer de forma mais simples e eficiente seu móvel, otimizando ao máximo seu tempo.

Quer aprender a fazer seu próprio móvel planejado?

Nós ensinaremos na prática, todo o passo a passo e as técnicas corretas para que você saiba fazer seu móvel. Você irá aprender como fazer o planejamento, corte e montagem da peça.

No nosso Curso – Faça Você Mesmo Seus Móveis, ensinaremos passo a passo a usar as principais máquinas e ferramentas, onde qualquer pessoa, independente da sua idade, consegue aprender a fazer seus próprios móveis.

As orientações fazem a diferença e com os truques certos, você consegue tirar seus projetos do papel, criar seus móveis rapidamente, relaxar, divertir-se e ainda economizar na decoração da sua casa.

Você irá aprender na prática:

  • Medidas: como medir corretamente as paredes, tetos e ângulos de cantos.
  • Instrumentos de medição: como utilizar trena, paquímetro, régua, esquadros e suta (esquadro móvel).
  • Planejamento do móvel: como planejar corretamente as medidas internas e externas do móvel como vãos, profundidades, gavetas, frentes de gavetas, prateleiras, portas, etc.
  • Plano de corte: elaboração de plano de corte possibilitando saber o consumo de material exato e o seu respectivo custo.
  • Listagem de materiais para compor o custo total do projeto.
  • Ergonomia, segurança, praticidade e estética.
  • Cortes: execução de cortes limpos, retos, curvos ou inclinados com equipamentos portáteis e manuais.
  • Aplicação de fita de borda e acabamento nos topos.
  • Parafusamento: como utilizar e quais os parafusos utilizar, bem como suas medidas para cada parte do projeto.
  • Fixações para montagem e instalação.
  • Gaveteiros: como dimensionar e instalar gavetas e frentes de gaveta.
  • Prateleiras: dimensões e tolerâncias de materiais.
  • Nichos: formas de execução e fixação.
  • Tipos de corrediças: de base e telescópicas.
  • Tipos de dobradiças caneco: retas, curvas e supercurvas.
  • Puxadores estruturais para portas de correr.
  • Seqüência para montar e instalar o móvel.

Você vai ficar surpreendido com o que é possível fazer aqui no nosso espaço. Com certeza será uma experiência que será irá adorar. E ainda terá o prazer de dizer a todos: “Fui eu que fiz!”

O que está esperando para começar nesse universo da Marcenaria? Venha para Martelaria fazer você mesmo!

Dicas de como criar seus próprios móveis e economizar na hora de decorar!

Se você já deu uma pesquisada por aí, percebeu quanto pode ser caro mobiliar uma casa? Nós vamos ajudar você com várias dicas de como criar seus próprios móveis e economizar na hora de decorar:

Com certeza você tem algum móvel ou objeto na sua casa que está precisando. Talvez aquela mesinha de cabeceira com gaveta ainda faça falta, ou aquela estante para organizar aquele cômodo que precisa de uma arrumação, ou trocar aquele gabinete da pia que já está passando da hora de ser substituído…

Se você já deu uma pesquisada por aí, percebeu quanto pode ser caro mobiliar uma casa? Nós vamos ajudar você com várias dicas de como criar seus próprios móveis e economizar na hora de decorar:

1) Fazer você mesmo móveis não é um bicho de sete cabeças

Se você ainda tem essa ideia de que fazer móveis ou qualquer trabalho artesanal é muito difícil, já está na hora de perder esse medo.

É claro que não é tão simples como vemos nos diversos vídeos e tutoriais de DIY na internet. Com certeza aquela pessoa que fez o vídeo, passou por algum perrenge antes de chegar ao móvel concluído. Mas nossa geração está bem acostumada a consumir tudo rápido, sem esforço, se esquecendo da satisfação de REALIZAR alguma coisa. Bom, fazer um móvel traz essa sensação, viu?

Se tudo que estiver faltando para começar for coragem, é só seguir estas duas dicas:

a) acredite que você consegue;
b) siga à risca o passo 2.

Você mal tem ideia do quanto vai ficar feliz quando terminar (estou assumindo que você vai terminar, porque EU acredito em você).

2) Na dúvida, comece pelo mais fácil

É uma dica meio boba de tão simples, mas é importante. Vamos supor que você esteja precisando de uma sapateira e de uma mesa para a cozinha. O que é mais fácil de fazer? Minha sugestão seria a sapateira, porque você pode montá-la com pallets, caixa de madeira (Ex: aquelas que armazenam frutas) ou até cano de PVC. Na internet você encontra vários modelos.

O principal é escolher o móvel que pareça mais simples possível para seu primeiro projeto. Não queremos mesmo que você desista dessa jornada por achar que não consegue fazer, sendo que simplesmente começou com algo complexo demais, certo? Conquiste experiência e suba o level aos poucos.

3) Planeje bem o que você deseja criar

Isso envolve: busca de referências, pesquisa, desenhos, lista de materiais, tudo que você imaginar. Pode não parecer, mas esta é uma das etapas mais importantes do processo, porque qualquer coisa mal planejada ou mal organizada tende a ir ladeira abaixo na hora de pôr em prática.

4) Pesquise matéria-prima e preços

Pesquisar, comparar preços e se informar sobre os melhores materiais pode demandar um tempo, mas não é assim tão trabalhoso. Hoje muitos lugares, informam valores por mensagens de WhatsApp. Basta fazer uma simples pesquisa na internet, já ajuda bastante da hora de economizar.

Grandes Madeireiras possuem a grande maiores dos materiais que irá precisar comprar, ou até mesmo na Leroy Merlin.

Mas algo bem importante a ressaltar sobre este tópico é: a escolha da matéria-prima facilita ou dificulta sua montagem. Madeira Pinus, por exemplo, é muito barata e dá pra parafusar com muita facilidade. Porém, ela é menos resistente, dependendo de onde você for colocar seu móvel terá um trabalho extra tratando a madeira.

5) Leve os desenhos/anotações do seu projeto na hora de comprar

As madeireiras precisarão ter as medidas exatas do móvel que irá fazer para calcular a quantidade de madeira necessária. Eles poderão te ajudar a verificar se há alguma medida ou cálculo errado no seu projeto.

Sempre leve suas anotações com você e confie na opinião do especialista. Na loja você pode mostrar sua ideia certinho e o vendedor pode até mostrar uma solução melhor, que você não conhecia.

6) Invista nas ferramentas

Coisas que certamente você vai precisar em algum momento: furadeira, parafusadeira, martelo, trena e esquadro. Coisas que talvez você vá precisar: pincel, cola de madeira e lixa. Coisas que você até não vai precisar, mas facilitaria MUITO sua vida: lixadeira.

“Ah, mas se eu tiver que comprar tudo isso vai sair mais caro que um móvel pronto”. Talvez, tudo depende de qual móvel (e quantos) você pretende fazer. Vamos pensar que furadeira/parafusadeira é kit de sobrevivência, pois você usa até pra prender um suporte de TV.

Mas ainda há outro detalhe: você não precisa comprar. Você pode alugar alguns equipamentos em lojas especializadas nisso.

Ou pode vir pra Martelaria fazer o seu móvel. Temos mais de 200 máquinas e ferramentas para você utilizar no seu projeto. Porque boas máquinas reduzem em muito seu esforço e seu tempo.

7) Chame um amigo/parente/crush pra ajudar

Essa é a parte mais divertida: montar! Porém, especialmente nos primeiros projetos, você pode ter dificuldade em fazer tudo sozinho. A ajuda é ESSENCIAL, de verdade.

Chame alguém e divirta-se enquanto encara esse desafio em boa companhia. Afinal, o objetivo aqui não é só economizar: é criar uma nova relação com você mesmo e com sua casa. Quem sabe esse móvel não rende risadas e entra pro rol de boas histórias da galera? 😉

Quer saber como você pode fazer tudo isso na Martelaria?

  • Você aluga uma bancada de trabalho em nosso espaço;
  • A cobrança é feita por bancada, então pode trazer quantos acompanhantes quiser;
  • É possível agendar uma bancada por telefone ou então é só chegar;
  • A bancada dá acesso ilimitado a todas as máquinas e ferramentas;
  • Emprestamos equipamentos de segurança;
  • Estamos sempre aqui para ajudar desde o projeto até a última martelada;
  • Vendemos alguns insumos básicos: prego, parafuso, lixa, cola, etc.;
  • Você pode comprar seu material e pedir para entregar na MARTELARIA;
  • Temos tambores com sobras de matéria-prima que todos podem utilizar;
  • Para que você não desperdice material, fazemos seu plano de corte para as chapas;
  • Não deu tempo de terminar? A gente guarda e você continua outro dia, fica sussa;
  • Depois de acabar sua atividade, não se preocupe, a sujeira é nossa!

Gostou das dicas? Tem algum móvel em mente que queira fazer e precisa de mais conselhos? Já fez algum móvel e quer compartilhar com a gente? Estamos esperando seus comentários!

Você sabe o que é DIY?

Ficou interessado no assunto? Então, confira todos os detalhes desse movimento que tem se tornado cada vez mais popular!

Provavelmente, você já deve ter visto a sigla DIY na internet, certo? Seja no YouTube, no Facebook ou em fóruns de discussão, o fato é que o movimento chamado de “faça você mesmo” tem ganhado cada vez mais força. Mas, afinal, você sabe o que é DIY?

A sigla significa, em inglês, Do it Yourself (ou faça você mesmo, em português). Mais do que um simples termo, o DIY se tornou um estilo de vida em que você é convidado a fazer seus próprios móveis, roupas ou equipamentos eletrônicos.

Ficou interessado no assunto? Então, confira todos os detalhes desse movimento que tem se tornado cada vez mais popular!

Afinal, o que é DIY?

Basicamente, podemos dizer que DIY é um movimento que incentiva a criação de diversos produtos, como móveis, equipamentos eletrônicos, brinquedos, cremes para cabelo etc. Além disso, por meio do “faça você mesmo”, também é possível aprender a cuidar de hortas, customizar roupas e até construir um pequeno robô.

No geral, o termo refere-se a qualquer coisa projetada, modificada ou fabricada pela própria pessoa, sem a ajuda de profissionais. É o famoso “faça com as próprias mãos”.

Como o movimento surgiu?

O DIY teria surgido nos Estados Unidos, quando as pessoas encontravam formas de reformar suas casas sem gastar muito — antes mesmo da década de 1920. No entanto, o termo se popularizou apenas nos anos 1950.

Na época, o Do it Yourself teria ganhado força a partir do cenário punk underground, em que bandas e músicos contavam com uma produção completamente independente (desde a composição até a divulgação e a venda).

Além disso, o conceito de DIY foi associado às ideias anticapitalistas e anticonsumistas da época. A ideia era fazer com que todos fossem capazes de produzir o que consumissem.

O movimento se difundiu tanto que, hoje, já é realidade na vida de muita gente. O que não faltam são pessoas economizando mão de obra e colocando a mão da massa.

Além da economia, o conceito é importante para a preservação do meio ambiente. Afinal, muitos objetos que iam para o lixo passaram a ser reaproveitados com o DIY.

Como aplicar o conceito?

O DIY é bem amplo e, portanto, pode ser aplicado de diversas formas. Em primeiro lugar, é importante ter em mente que você não precisa ser um expert no que fará. Basta procurar por conhecimento e métodos alternativos para realizar a tarefa.

Há diversas formas de aplicar o conceito — desde fazer o próprio pão até construir o eletrônico em que ele será assado. Para isso, é possível encontrar ajuda em diversos sites, canais no YouTube, fóruns de discussão e revistas.

Para que você entenda melhor como funciona o “faça você mesmo” na prática, separamos algumas áreas em que o conceito pode ser aplicado. Confira!

Marcenaria

Sem dúvidas, a marcenaria é uma das áreas mais populares entre os amantes do DIY. É possível utilizar pedaços de MDF, caixotes de feira e até palletes para criar móveis incríveis: estantes de livros, nichos decorativos, mesas, camas etc.

Obviamente, existem projetos bem complicados. No entanto, outros podem ser facilmente executados. Basta seguir um passo a passo e ter bastante paciência. Geralmente, você só vai precisar de lixa, pregos, martelo, tinta e pincel.

Customização

A customização de roupas é outra área em que o DIY é muito aplicado. Nela, a pessoa aprende a cortar, costurar e modificar diversos tipos de tecido. É possível apenas colar detalhes — pérolas, strass etc. — ou transformar completamente uma peça!

Robótica

Que tal construir o seu próprio robô? Achou impossível? Pois saiba que tem gente fazendo isso com as próprias mãos e utilizando objetos inesperados, como o LEGO!

Articulated Robot Hand, por exemplo, é um projeto de mão robótica todo feito em LEGO. Com seis motores diferentes, é possível abrir ou fechar os dedos e controlar o dedão. Em sua última versão, o criador conseguiu manipular os objetos sem quebrar. Incrível, não?

Eletrônica

Está surpreso com o fato de poder construir um robô sozinho? Pois saiba que existem muitos objetos do seu dia a dia — mouse, teclado etc. — que podem ser feitos por você mesmo. Entretanto, nem sempre utilizar as técnicas DIY é sinônimo de economia.

Um teclado feito todo à mão, por exemplo, é mais caro e trabalhoso. Isso ocorre porque o processo de produção envolve medições precisas e fiações trabalhosas, além de muita dedicação. A possibilidade de usufruir de algo projetado com a próprias mãos, entretanto, é o que motiva as pessoas!

Tecnologia

Você já imaginou melhorar o sinal de um Wi-Fi por meio da instalação de um software customizado em seu roteador? Pois saiba que isso também é possível!

Pequenos consertos

Sabe aquela pia quebrada ou aquele papel de parede que está esperando meses para ser instalado? Pois é, aprender a realizar pequenos consertos domésticos também faz parte do movimento DIY.

Com ele, em vez de gastar rios de dinheiro contratando um profissional, você descobre que basta ter paciência e um pano úmido para o seu papel ser colado na parede. Além de divertida, a atividade é uma ótima chance de adquirir novas habilidades manuais!

Quais são as tendências do movimento DIY?

De fato, muitas pessoas já perceberam a importância do movimento DIY na atualidade. Prova disso é que o conceito vem sendo incorporado cada vez mais nas empresas tradicionais. A marca Oreo, por exemplo, sempre disponibiliza pequenas receitas aos consumidores.

Já a empresa de leite condensado Moça investiu em uma nova embalagem. Com ela, os usuários podem transformar o produto em diversos itens de decoração! O próprio site da marca oferece várias dicas para quem deseja reaproveitar o item em casa.

Atualmente, existem outras correntes que incorporam a essência do DIY. É o caso do Movimento Maker.

Um exemplo do impacto do Maker são as primeiras impressoras em 3D com preços acessíveis aos usuários. Atualmente, qualquer pessoa pode baixar o projeto e criar um aparelho que imprime objetos na terceira dimensão em sua própria casa!

E aí, já sabe o que é DIY? Se você ficou com alguma dúvida sobre o movimento, escreva nos comentários agora mesmo que te auxiliaremos no que for possível!

Fonte: Fazedores.com

Quer começar na Marcenaria? Confira essas dicas!

Para quem nunca se aventurou no mundo da marcenaria e nem do DIY pode ser uma experiência gratificante e inovadora, afinal, quem não gosta de ter em casa, móveis feitos por você mesmo, e do jeito que sempre quis?

A marcenaria faça você mesmo é uma tendência muito forte no momento. Aliás, em diversas áreas, o chamado DIY tem ganhado cada vez mais adeptos e sido uma boa “válvula de escape” para muitas pessoas no que diz respeito ao processo de descanso da mente e uma forma a mais de se livrar do estresse.

Porém, boa parte deste crescimento deve muito a alguns outros fatores que vão muito além de uma atividade que ajuda a aliviar o estresse.

O movimento faça você mesmo, nada mais é do que o ato de consertar, fazer algo, ou recuperá-lo com suas próprias mãos. Ou seja, um trabalho completamente artesanal, sem qualquer interferência industrial que traz muitos benefícios, como:

• Obtenção de produtos exclusivos;

• Baixo custo;

• Realização de um desejo;

• Alternativa aos móveis que possuem um alto custo;

• Desenvolvimento de criatividade;

• Possibilidade de reaproveitamento de material;

• Terapia ocupacional

No entanto, cada um tem seus motivos, e com você não é diferente, apesar de que os que citamos acima são os mais comuns.

Para quem nunca se aventurou no mundo da marcenaria e nem do DIY pode ser uma experiência gratificante e inovadora, afinal, quem não gosta de ter em casa, móveis feitos por você mesmo, e do jeito que sempre quis?

Esta atividade agora, inclusive tem sido muito facilitada através da internet, onde tem se tornado cada vez mais popular, e por conta disto, inúmeros blogs e sites foram criados com o objetivo de ensinar tal ofício de acordo com os mais variados temas.

Foi então que aqueles que ficaram desejosos de ter produtos exclusivos e fugir desta prática passaram a produzir seus próprios itens. Com isso, a mão de obra e os produtos artesanais foram caindo no gosto popular e acabaram se tornando uma grande alternativa para o mercado consumidor.

Mais recentemente esta prática passou por um incentivo maior ainda com o rápido crescimento e a expansão de vídeos nas redes sociais, sobretudo nas plataformas específicas como o Youtube e o Vimeo.

Você sabe o que é DIY?

Como começar

A sua residência é o melhor lugar para começar. Há sempre um móvel precisando ser consertado ou reformado, ou ainda algumas ideias que podem melhorar bastante o ambiente da casa, como por exemplo, móveis que complementem o quarto das crianças. Se esta for a sua pretensão de projeto inicial, poderá envolvê-las também no processo da escolha do modelo, como também das cores.

Outros ambientes que também são excelentes opções para começar, são a varanda frontal e o jardim da casa, que combinam muito bem com uma banqueta ou mesinha tanto em questão de beleza, quanto em utilidade.

Além destes lugares citados acima, ainda tem o quarto, o banheiro, a cozinha e a garagem. No quarto, banheiro e sala pode-se incluir sapateiras, molduras e estantes; na cozinha e garagem, como o fluxo é maior, e os serviços também precisam ser mais ágeis, móveis novos que facilitem a vida de quem está constantemente por lá, como nichos, pequenos armários, mesas e porta objetos são sempre bem vindos.

Primeiros Passos:

  1. Fazer um planejamento

Para que o resultado seja o melhor possível, é preciso ter acima de tudo planejamento. O primeiro passo é escolher o móvel com o qual se pretende trabalhar, depois, avaliar o que será feito e o local onde o móvel irá ficar.

Tire as medidas do espaço onde pretende colocar o móvel. Decida qual a altura e a largura que você quer que ela tenha quando terminada. Por exemplo, estantes de livros geralmente tem 30 a 40 centímetros de profundidade; mas você pode customizar de acordo com suas necessidades. 

2. Verificar os materiais e equipamentos necessários

Escolhido o projeto e com as especificações devidamente detalhadas, é hora de preparar o material e equipamentos necessários.

Escolha a madeira. Você pode usar placas de madeira maciça que custam mais caro ou materiais industrializadas como o MDF, compensado, etc, que custam mais barato por m2.

3. Fazer o Plano de Corte

O plano de corte serve para esboçar todas as partes do móvel que será construído. Nesta etapa, são detalhados os diferentes materiais e espessuras, inclusive considerando as perdas de espessuras de serra e também as características da máquina e operação.

Ele é usado para garantir um aproveitamento da chapa usada na criação do móvel, além disso, indica a sequência de cortes que serão utilizados para retirar as peças. E ainda, caso necessário, garante o desenho do veio da madeira.

O plano de corte é, aliás, o passo mais importante, pois qualquer erro durante esta etapa inutilizará todo o material que você separou para a atividade, o que não é nem um pouco interessante. Por isso, se você não tem experiência, nós fazemos o Plano de Corte para você.

4. Corte do material e montagem da peça

O quarto passo são os cortes do material e a montagem da peça, dando forma ao móvel ou objeto. É uma etapa que também exige cuidados, mas, é bastante prazerosa, pois, é nela que o seu projeto começa a tomar forma.

5. Acabamento

Para terminar, o acabamento é a etapa onde serão aplicados os processos de proteção à peça e o trabalho para ficar conforme seu gosto com a customização.

Na Martelaria, temos todos os equipamentos necessários para fazer todos os cortes, com máquinas que deixarão os cortes retos e otimizarão o seu tempo para a conclusão do projeto.

Mas muita gente nos pergunta… “Não sei mexer nas máquinas, vocês ajudam?”. E a nossa resposta é SIM! Nós daremos todo o suporte necessário para você, desde a escolha da madeira, explicando o funcionamento de cada máquina, auxiliando no corte e montagem das peças, até a última martelada. E o que é melhor, não cobramos nada a mais por isso! 😉

Precisa de ajuda? Conheça o Workshop de Introdução à Marcenaria Básica

Neste Workshop apresentamos o universo da Marcenaria Básica, tendo o primeiro contato com máquinas e ferramentas. Você vai aprender na prática o que você precisa saber para começar seus projetos, desde a escolha da madeira, até a última martelada. 😉

*Quer mais? Todos os participantes terão direito a 1 hora de prática na Martelaria (data a ser agendada) para dar início ao seu projeto com o nosso acompanhamento *
⁣⁣
O que você vai aprender:
– Tipos de madeira
– Como comprar o material
– Medir e marcar as peças
– Orientação sobre segurança e equipamentos de proteção individual (EPIs);⁣⁣
– Familiarização das máquinas e ferramentas, etc.

O que está esperando para começar nesse universo da Marcenaria? Venha você também para Martelaria fazer você mesmo!