MDF: história e características

Sem dúvida você já o viu por ai, em armários de cozinha, estantes, prateleiras e até em tampos de mesa. O MDF ou Medium Density Fiberboard ‘Placa de fibra de média densidade’, foi fabricado pela primeira vez no começo dos anos 60 nos Estados Unidos. Por volta da década de 70 chegou à Europa, quando passou a ser produzido na antiga República Democrática Alemã e, posteriormente em 1977, introduzido na Europa Ocidental por meio da Espanha. A primeira indústria brasileira começou a produzi-lo em 1994.

Derivado de madeira, o MDF é um material uniforme, plano e denso, sem nós, comuns em madeiras de lei. Ele é produzido por meio da aglutinação de fibras de madeira com resinas sintéticas e outros aditivos. A madeira, que geralmente é o pinus, é desfibrada, e suas lascas cozidas no vapor e pressão. Posteriormente, são ligadas com resina e passam por um processo de calor e prensagem.

Algumas de suas características são superiores às do aglomerado, caracterizando-se ambos por possuir boa estabilidade e grande capacidade de adsorção de tinta. A homogeneidade proporcionada pela distribuição uniforme das fibras possibilita ao MDF acabamentos do tipo envernizado. É um material com várias aplicações e pode substituir a madeira, com exceção de projetos que exijam maior rigidez.

Variedades

Com vários tipos de fabricação e características, além das chapas tracionais, é possível encontrar peças resistentes ao fogo e água. Existem ainda tipos produzidos com maior quantidade de plástico, que permitem aplicações que exijam resistência à flexão ou choques. O mercado disponibiliza chapas que variam de 3 mm até 60 mm. O MDF é encontrado em três acabamentos: chapas cruas, chapas com revestimento laminado de baixa pressão e chapas com revestimento finish foil (folha de acabamento).

Conheça cada tipo:

Chapas Cruas: são vendidas em forma de painel, sem revestimento. Elas podem ser envernizadas ou pintadas.

Chapas Revestidas: são produzidas por meio da pressão de um laminado sob a chapa, resultando em uma peça pré-acabada. Podem-se revestir ambas as faces ou apenas uma, permitindo ao usuário usinar a face não revestida e acabá-la por meio de pintura ou acolchoamento, por exemplo. 

Chapas Finish Foil: são produzidas por adição de uma película de papel de fotografia na chapa, resultando em um produto já acabado. Essa película pode ser impressa com padrões madeirados ou em cores. 

Aplicações

O MDF é destinado principalmente para a indústria moveleira. É visto com frequência em móveis como: armários, gavetas, detalhes de mobília, baús, escrivaninhas, racks, prateleiras etc.

Também é usado na construção civil, aplicado em pisos finos, rodapés, divisórias, portas usinadas, batentes, balaústres e peças torneadas.

Na decoração, pode ser transformado e colorido, virando uma peça decorativa. Podem ser criados quadros para parede, caixinhas artesanais, porta-guardanapo, banquinhos, brinquedos, vasos entre outros. Versátil, o material permite vários tipos de aplicação e usos, basta usar a imaginação e colocar a mão na massa.

Gostou de saber um pouco mais sobre o MDF? Conta para a gente aqui nos comentários.

Na Martelaria, que é um espaço em Sorocaba de ferramentas e máquinas compartilhadas, basta trazer a sua chapa de MDF e fazer você mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *