Madeira: qual tipo de tinta usar?

Escolher o acabamento certo é fundamental, já que ele pode dar cara nova a um móvel antigo ou garantir um novo mood para o seu projeto. A madeira é um material muito utilizado no décor e precisa de atenção. A escolha da tinta certa é muito importante, pois ela quem dá o toque que queremos à decoração de um determinado espaço e cara nova para o móvel.

No mercado é possível encontrar vários tipos de tinta para madeira, que podem ser achados com duas bases diferentes: d’água e solvente. As principais diferenças entre elas são a intensidade do odor na hora da pintura, a sua resistência à água e os danos ao meio ambiente.

Enquanto os produtos que levam solventes na composição apresentam odores mais fortes, os feitos com água têm pouco ou nenhum cheiro. Por outro lado, as tintas à base de solvente são mais resistentes à água e umidade. Elas são mais indicadas para ambientes externos, que estão sujeitos à ação da chuva.

Já as que usam água como substrato do pigmento são mais recomendadas para ambientes internos, pois podem ser danificadas pela ação do tempo. Além disso, são ecologicamente corretas, comparadas com as feitas à base de solvente, que utilizam em sua composição produtos químicos altamente tóxicos.

A melhor tinta para madeira é aquela que, além de proteger sua superfície, entrega o efeito que você deseja.

Conheça abaixo os tipos de tinta mais usados em projetos de madeira:

Acrílica

É uma tinta barata e fácil de aplicar, que pode ser feita com pincel, rolo ou trincha, mas nada impede que seja feita com pistola de pintura e compressor.

Por conter resinas acrílicas em sua composição, cria uma película impermeabilizante no móvel, que é indicada para objetos internos em áreas úmidas, como banheiro e cozinha.

Embora sua aplicação e manuseio também sejam simples o acabamento alcançado é regular comparado a outros tipos de pintura. A vantagem é que a superfície pintada com tinta acrílica pode ser limpa com pano úmido.

Látex

É uma tinta que torna o trabalho mais prático, o que possibilita a aplicação com pincéis, rolos e trinchas, sem a necessidade de equipamentos industriais.

Esse tipo de tinta é indicado para móveis ou objetos de madeira que irão permanecer em ambientes internos, onde há abrigo de sol ou umidade excessiva.

Geralmente é usada para criar fundo para aplicação de outra tinta com cor, conferindo ao projeto um melhor acabamento.

Outra vantagem é a limpeza do ambiente após a pintura. Qualquer respingo no chão ou paredes pode ser retirado somente com um pano umedecido com água.

Esmalte Sintético

É uma tinta barata, disponível no mercado à base de d’água ou solvente, podendo ser encontrada nas versões: fosco, acetinado e brilho.

Tem fácil aplicação, podendo ser feita com pincel, rolo, trincha ou pistola de pintura. Impermeabilizante, é indicada para objetos de área interna e externa, tendo melhor acabamento se comparado com a tinta acrílica. Mesmo assim, não protege contra riscos e amarela com o tempo.

Laca Nitrocelulose

Tem como base a nitrocelulose em combinação com resinas poliésteres especiais e plastificantes, além de pigmentos orgânicos. Ela proporciona ótima aderência na superfície da madeira, além de garantir um bom alastramento da tinta.

Uma de suas características é a secagem rápida e resistência a impactos. Ela pode ter várias opções de opacidades de brilho que vão de fosco a semi fosco, semi brilho e brilhante.

Esse tipo de tinta, diferente do látex, acrílica e esmalte sintético, não pode ser diluída em água, sendo feita por solventes.

Sua aplicação requer equipamentos específicos como pistola de pintura e compressor, não indicado aplicá-la com pincel ou rolo, pois a evaporação do solvente é tão rápida que a tinta acaba secando junto com o pincel, impossibilitando o acabamento uniforme da superfície.

Laca Poliuretano

Como na laca nitrocelulose a laca poliuretano é muito usada para pintura e laqueação de madeira, além de ser usada em acabamentos de móveis planejados e cozinhas sob medida.

É uma tinta mais nova no mercado quando o assunto é pintura sobre madeira. A resina poliuretano é marcada por sua resistência a impactos e riscos e também pela ótima retenção de brilho, que proporciona acabamentos espelhados.

Diferente da laca nitrocelulose, ela necessita de mais um reagente em sua mistura, que é o catalisador, portanto além do solvente indicado para diluição esse tipo de tinta precisa ser catalisada, onde é acrescido um produto na mistura da tinta antes da pulverização. Esse catalisador auxilia na secagem da tinta de forma controlada e eficiente.

A laca poliuretano é indicada para madeira em ambientes internos e também para peças expostas ao tempo, por seu grande poder de impermeabilidade.

O que achou das dicas? Qual tipo de tinta você prefere? Conta para gente nos comentários.

Na Martelaria, que é um espaço em Sorocaba de ferramentas e máquinas compartilhadas, existe uma cabine de pintura exclusiva, com todos os equipamentos e EPIs para garantir um excelente acabamento para o seu projeto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *